Angola: Assinatura de contrato de investimento entre UTIP e Medvid, Lda, marca a semana

Angola: Assinatura de contrato de investimento entre UTIP e Medvid, Lda, marca a semana

Luanda - A assinatura de um contrato de investimento entre a Unidade Técnica para Investimento Privado (UTIP) e a Medvid, Lda - empresa angolana de produção de compressas hospitalares, avaliado em 24 milhões de dólares, constituiu o destaque do noticiário económico da semana que hoje termina.

O contrato, assinado pelo director da UTIP, Ernesto Manuel Norberto Garcia, e pelo gerente da Medvid, Lda, Isau Francisco, prevê a construção das instalações fabris, edifícios e armazéns, bem como a aquisição de máquinas e equipamentos produtivos e administrativos. 

Na semana que hoje finda, mereceu igualmente realce o anúncio do arranque, em Junho deste ano, da segunda central do Projecto Hidroeléctrica de Cambambe, na província do Cuanza Norte, que vai permitir adicionar ao sistema eléctrico do país um total de 960 megawatts.

O ministro da  Energia e Águas, João Baptista  Borges, informou que a central de  Cambambe vai gerar o dobro da actual capacidade da barragem de Capanda, em Malanje, e que, em Junho, entrará em operação a primeira das quatro máquinas instaladas na nova central de Cambambe.

Associado a construção da segunda central em Cambambe, estão a ser construídas linhas de interligação para escoar a produção a Luanda, Gabela (Cuanza Sul) e Benguela, ao mesmo tempo que estão também a ser electrificadas as regiões no troço Dondo (Cuanza Norte)/Calulo (Cuanza Sul) e Dondo/Cassualala (Cuanza Norte).

Quanto à Central Hidroeléctrica de Laúca, em construção na província do Cuanza Norte, o estado de execução da obra está estimada em 65 porcento. O ministro antevê que as duas primeiras máquinas da infra-estrutura entrem em operação em Junho de 2017.

Ainda durante a semana, o sector eléctrico prestou esclarecimentos sobre o ajuste da tarifa de electricidade e água em vigor no país, a partir do dia 1 do mês em curso. 

Deste modo, o novo tarifário para o consumo de electricidade e água privilegia a protecção dos clientes com menos rendimentos, por via da subvenção de parte do consumo pelo Estado.

Esclarece que o  novo tarifário é uma adequação ao processo de transformação do sector que teve início em 2015 e que culminou com a Lei Geral de Electricidade.

Nesse quadro, em relação à electricidade, as tarifas foram afixadas em termos de categorias para alcançar todos os sectores da sociedade.

Na vertente agrícola, foi noticiado que o projecto Terra do Futuro,  no município de Nhârea, província do Bié, vai concluir, este ano, com a criação das primeiras dez fazendas agrícolas, das 60 previstas até 2017.

As primeiras dez fazendas, que começaram a ser criadas em 2014,  poderão ser concluídas  este ano, com vista a contribuir no desenvolvimento da agricultura.

O programa, lançado em Fevereiro de 2014,  ocupa uma área de 250 hectares e tem ainda como propósito proporcionar o desenvolvimento social do país, associando-se a outros planos socioeconómicos que deverão ser executados em várias províncias de Angola.

Data: 09 Janeiro de 2016
Fonte: Angola Press

Copyright © 2016 2gwebhost -Todos os Direitos Reservados